Pular para o conteúdo principal

Depilação masculina



Estava eu assistindo TV numa tarde de domingo, naquele horário em que não se pode inventar nada o que fazer, pois no outro dia é segunda-feira, quando minha esposa deitou ao meu lado e ficou brincando com minhas “partes”.
Após alguns minutos ela veio com a seguinte ideia:
-Por que não depilamos seus ovinhos, assim eu poderia fazer “outras coisas” com eles! ! ! !
Aquela frase foi igual um sino na minha cabeça. Por alguns segundos fiquei imaginando o que seriam “outras coisas”. Respondi que não, que doeria… coisa e tal, mas ela veio com argumentos sobre as novas técnicas de depilação e eu não tive mais como negar. Concordei. Até porque estava curioso para fazer “outras coisas”.

Ela me pediu que ficasse pelado enquanto buscaria os equipamentos necessários para tal feito. Fiquei olhando para TV, porém minha mente estava vagando pelas novas sensações que só acordei quando escutei o beep do micro-ondas.

Ela voltou ao quarto com um pote de cera, uma espátula e alguns pedaços de plástico. Achei meio estranho aqueles equipamentos, mas ela estava com um ar de “dona da situação” que deixaria qualquer médico urologista sentindo-se como residente. Fiquei tranquilo e autorizei o restante do processo.
Pediu para que eu ficasse numa posição de “quase frango assado” e liberasse o acesso à zona do agrião. Pegou meus ovinhos como quem pega duas bolinhas de porcelana e começou a passar cera morna. Achei aquela sensação maravilhosa… Bem quentinho.
O Sr. Pinto já estava todo “pimpão” como quem diz: “sou o próximo da fila!!!”.
Pelo início, fiquei imaginando quais seriam as “outras coisas” que viriam.
Após estarem completamente besuntados de cera, ela embrulhou ambos no plástico com tanto cuidado que eu achei que iria levá-los para viajem.

Fiquei imaginando onde ela teria aprendido essa técnica de prazer: Na Tailândia, na China ou pela Internet mesmo. Porém, alguns segundos depois ela esticou o saquinho para um lado e deu um puxão repentino. Todas as novas sensações foram trocadas por um sonoro “PUTA QUE O PARIU!!!” quase falado letra por letra.
Olhei para o plástico para ver se o couro do meu saco não tinha ficado grudado na cera. Ela disse que ainda restaram alguns pelinhos e que precisava passar de novo. Respondi prontamente: Se depender de mim eles vão ficar aí para a eternidade!!!
Segurei o Dr. Esquerdo e o Dr. Direito em minhas respectivas mãos, como quem segura os últimos ovos da mais bela ave amazônica em extinção, e fui para o banheiro. Sentia o coração bater nos ovos. Abri o chuveiro e foi a primeira vez que eu molho o saco antes de molhar a cabeça. Passei alguns minutos só deixando a água escorrer pelo meu corpo.

Saí do banho, mas nesses momentos de dor qualquer homem vira um bebezinho novo: faz merda atrás de merda. Peguei meu gel pós-barba com camomila “que acalma a pele”, enchi as mãos e passei nos ovos. Foi como se tivesse passado molho de pimenta. Sentei na privada, peguei a toalha de rosto e fiquei abanando os ovos como quem abana um boxeador no 10° round. Olhei para meu pinto. Ele era tão alegrinho minutos atrás, estava tão pequeno que mais parecia que eu tinha saído de uma piscina 5 graus abaixo de zero.
Nesse momento minha esposa bate na porta do banheiro e perguntou o que estava acontecendo. Aquela voz antes aveludada ficou igual um carrasco mandando eu entregar o presidente da revolução.
Saí do banheiro e voltei para o quarto. Ela estava argumentado que os pelos tinham saído pelas raízes, que demorariam voltar a nascer. “Pela espessura da pele do meu saco, meus netos irão nascer sem pelos nos ovos”, respondi.

Ela pediu para olhar como estavam. Eu falei para olhar com meio metro de distância e sem tocar em nada!!
Vesti a camiseta e fui dormir (somente de camiseta). Naquele momento sexo para mim seria somente para perpetuar a espécie humana.
No outro dia pela manhã fui me arrumar para ir trabalhar. Os ovos estavam mais calmos, porém mais vermelhos que tomates maduros. Foi estranho sentir o vento bater em lugares nunca antes visitados. Tentei colocar a cueca, mas nada feito. Procurei alguma cueca de veludo e nada. Vesti a calça mais folgada que achei no armário e fui trabalhar sem cueca mesmo.
Entrei na minha seção andando igual um Cowboy cagado. Falei bom dia para todos, mas sem olhar nos olhos. E passei o dia inteiro trabalhando em pé com receio de encostar os tomates maduros em qualquer superfície.

Resultado:

Certas coisas devem ser feitas somente às mulheres e NÃO adianta tentar misturar os universos masculino e feminino.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Eu quero café e a volta do humor politicamente incorreto!

Resolvi voltar a escrever e quero voltar com um apelo: Eu quero café e a volta do humor politicamente incorreto!
Tenho visto muita frescura ultimamente nas Redes Sociais e até concordo que a galerinha jovem de hoje ache tudo chato e errado e que qualquer tipo de zoeira seja politicamente incorreta (eles não tiveram a TV Globinho, Chaves e as séries que passavam depois do Bom dia e Cia no SBT para educá-los), o que eu não concordo é o fato de pessoas com mais de 28 anos de idade entrarem nessa ondinha de que tudo é preconceito, ou machismo, ou bullying, ou sei lá mais o que…
Recentemente passei por isso no Facebook, onde fiz uma postagem (totalmente inocente) e fui chamado de machista… Eis os comentários: “Quer dizer que você é machista” “Não esperava isso de você” “Só o preconceito que não muda”… Além dos emoticons zangados. Eu machista? Cara, eu lavo louça em casa e cozinho.
O que é que tá acontecendo com você? Você fez tudo isso nos tempos de escola e sofreu tudo isso também e sobrevive…

20 desculpas para faltar ou chegar atrasado ao trabalho

Pense assim: É segunda-feira pós-feriadão prolongado. Você passou a sexta-feira santa com muito bacalhou. Sábado de aleluia: Aleluia! Muita birita... Domingo de páscoa: Além daquele rango comeu muito, mas muito chocolate... Cara, ir pro trampo na segundona é osso! Então temos aqui 20 desculpinhas para você ficar em casa no dia da preguiça.
1-Matar parentes (para faltar): É a mais clássica de todas. Só tome cuidado para não matar a sua avó três vezes no mesmo emprego.
2-Furou o pneu (para se atrasar): Tenha o cuidado de sujar as mãos pelo menos um pouco... Se não, diga que o socorro demorou chegar. Só pega mal se você for homem, afinal, que tipo de homem é você que não consegue nem trocar um pneu sozinho?
3-Sua namorada te trocou por outra mulher (para faltar): E você está com depressão. Mas tome cuidado para não ser flagrado feliz da vida com uma loira ou uma morena no fim de semana seguinte.
4-Ficou preso no elevador (para se atrasar): E você pode dizer que não avisou porque o celular nã…

Eu quero café com justiça e respeito!

Bruno está em liberdade e trabalhando... Que legal... Legal nada!
Todo mundo merece uma segunda chance na vida? Pode ser… Mas e o cara que planejou, orquestrou, matou e esquartejou outro ser humano merece uma segunda chance?
Essa é a minha opinião: Não, absolutamente é CLARO que NÃO!!! Nem o Bruno, nem a Suzane Von Richthofen, nem o casal Nardoni e nem qualquer outro que tenha cometido crimes hediondos como eles NÃO MERECEM UMA SEGUNDA CHANCE.
Até acho bacana essa ideia de ressocializar, é legal as empresas realizando projetos sociais para ex-detentos, mas não é o caso do goleiro Bruno dos caras que citei antes. O caso Bruno, pra mim além de ser uma falta de respeito com pessoas iguais a mim e a você (que damos um duro danado, acordamos cedo todos os dias para termos o nosso sustento), isso é um golpe de marketing, é querer se aparecer… Não é projeto social coisa nenhuma.
Projeto social para pessoas iguais a ele seria quebrar pedras na cadeia!!!
Ele deve na verdade voltar pra cadeia e cumprir…